A Defesa Preventiva

 

Mostre-me o dinheiro!

O dinheiro faz o mundo girar, principalmente nos negócios. Uma das coisas difíceis de enfrentar é que o faturamento bruto não significa nada se as contas a receber não estão em dia com as contas a pagar.

Ter um plano financeiro é uma parte essencial do manual. Determinar quanto dinheiro você precisa para manter seu negócio em bom funcionamento e saber onde é o ponto de inflexão - onde você pode começar a se sustentar e depois a outros - é a maneira de permanecer no jogo.

Claro, você fez algumas dessas análises em seu plano de negócios. Mas o planejamento financeiro não é uma coisa única. Isso precisa ser feito continuamente se você planeja um dia terminar no corredor da fama dos negócios.

Aqui estão apenas algumas das coisas que podem afetar sua saúde financeira. Certifique-se de incorporá-los a qualquer planejamento financeiro que você faça para sua empresa à medida que avança. Caso contrário, você pode acabar sendo niquelado e excluído do mercado.

CUSTOS DE INICIALIZAÇÃO E EXPANSÃO
Pense muito sobre quanto dinheiro você precisará para levar seu negócio ao ponto em que possa abrir suas portas e começar a fazer vendas. Os custos podem incluir instalações, equipamentos, móveis, folha de pagamento, sinalização, suprimentos, licenças, autorizações, impostos, taxas, publicidade, etc. Deixe algum espaço para expansão. Mais de um negócio faliu porque cresceu mais rapidamente do que o previsto e não tinha os fundos necessários para se expandir.

FLUXO DE CAIXA
Pense em termos de fluxo de caixa mensal. Você deseja ir pelo menos 24 meses no futuro e fornecer o máximo de detalhes possível, mostrando a quantidade de dinheiro prevista entrando e saindo do negócio. Isso, junto com seus custos iniciais, fornecerá a quantia total de dinheiro necessária para chegar ao ponto em que provavelmente poderá alcançar a sustentabilidade.

PERDA DE LUCRO
Este é o seu demonstrativo de lucros e perdas projetado, que deve cobrir os primeiros dois anos. Essas declarações de renda são expressas da seguinte forma: Receita - despesas = lucro ou (perda).

PLANILHAS DE BALANÇO
Eles devem cobrir o Ano 1 e o Ano 2. Um balanço patrimonial mostra o panorama geral da saúde do seu negócio e é expresso assim: Ativo - Passivo = Patrimônio Líquido ou (Patrimônio Líquido).

Agora, para responder à grande questão: onde você arranja dinheiro para abrir ou expandir um negócio? Aqui estão algumas opções:

ESCOLHA SEU PRÓPRIO BOLSO
Antes de abrir uma empresa, certifique-se de economizar o máximo de dinheiro possível. Claro, você pode tentar obter um empréstimo comercial, pedir emprestado à família ou amigos (não recomendado) ou financiar todo o seu negócio com um ou dois cartões de crédito (novamente, não recomendado), mas essas estratégias colocam você no buraco desde o início -ir. Estar afundado em dívidas desde o início irá colocá-lo em uma postura defensiva e você não será capaz de tomar as decisões críticas de que precisa para irromper abertamente porque está sempre preocupado com quanto dinheiro deve, não com muito dinheiro que você deve ganhar. Além disso, há muitos custos iniciais, como computadores, móveis de escritório, materiais de marketing e publicidade. Seja conservador; pense cuidadosamente em cada despesa antes de aprová-la.

PLANO DE AMIGOS E FAMÍLIA
OK, então dissemos que esta não era uma boa opção há um momento. Se você quer pedir a mamãe e papai um adiantamento em seu seguro de vida para financiar seu sonho, ainda não é o caminho a percorrer. Dito isso, você pode considerar o que os empreendedores chamam de Plano Amigos e Família, que é a primeira etapa do financiamento. Em contraste com fazer alguém sacar as economias de sua vida ou obter uma segunda hipoteca de sua casa, essa estratégia pede que amigos e familiares se tornem investidores em sua empresa. A ideia é bastante simples. Se você precisa de $ 12,000, peça a uma dúzia de pessoas em seu círculo para começar $ 1,000 como investidor. Se você conhece duas dúzias bem, então $ 500 cada e assim por diante. Isso não significa que o dinheiro vem de graça para você. Você precisa estar pronto para oferecer algo em troca, como patrimônio em seu negócio, uma porcentagem adicional na forma de dinheiro em um determinado ponto da estrada ou alguma outra cenoura suculenta que faça valer a pena abrir mão de seus ganhou dinheiro. Você também precisará fazer uma proposta arrasadora, já que deseja que eles invistam na sua ideia, não em você. Isso manterá os relacionamentos em equilíbrio, mesmo que sua empresa fracasse.

CONCEDIDO, SÓ NÃO VALE A PENA!
Não perca seu tempo indo atrás de doações. As concessões para incubar novas empresas são poucas e raras e algumas podem até ser fraudes. Em vez disso, gaste seu tempo e energia explorando opções de financiamento que podem realmente resultar na chegada de dinheiro ao seu bolso, com o mínimo de restrições possível.

ESTÁ FICANDO AGITADO AQUI
Uma das novas maneiras de garantir financiamento, especialmente para um produto ou serviço, é financiar seu negócio por crowdfunding. Sites como kickstarter.com e indiegogo.com permitem que você busque financiamento de outras pessoas que desejam investir em novas idéias, produtos ou empreendimentos. Algumas grandes histórias de sucesso foram financiadas dessa forma, mas cabe a você fazer todo o marketing e promoção para atingir sua meta dentro do prazo desejado. Se você não atingir seu objetivo, a maioria dos sites devolve o dinheiro aos investidores e você sai sem nada.

UM EMPRÉSTIMO NOVAMENTE, NATURALMENTE
Se você está pensando em se inscrever para um empréstimo comercial, lembre-se dos 5 Cs do Crédito:

  • CAPITAL / DINHEIRO. Este é o seu investimento. Os proprietários geralmente desembolsam de 25 a 30% dos fundos necessários para iniciar um novo negócio.
  • CAPACIDADE / FLUXO DE CAIXA. O objetivo é mostrar que você tem experiência, paixão e vontade de fazer o negócio ter sucesso. Isso pode incluir seu próprio treinamento de negócios e experiência em gerenciamento, seu plano de negócios e projeções de fluxo de caixa - informações que mostram que você tem a capacidade de cumprir suas obrigações, incluindo o pagamento do empréstimo.
  • COLLATERAL. Isso pode incluir propriedades comerciais, móveis, utensílios, equipamentos e estoque, bem como os próprios ativos do proprietário, como ações, imóveis, etc.).
  • PERSONAGEM. Você vai querer mostrar que leva tudo muito a sério e que é uma pessoa responsável, o que pode ser comprovado por meio de seu histórico de crédito pessoal.
  • CONDIÇÕES. Fatores como a saúde geral da economia e seu setor específico, tendências da indústria, forças de mercado, etc. e como isso afetará suas chances de sucesso.

DEIXE ALGUEM MAIS ENTRAR EM SEU BOLSO

Antes de procurar investidores ou credores privados, descubra quais são as leis de valores mobiliários. A arena de investimento é rigidamente regulamentada e você não quer entrar em problemas com os reguladores. Os capitalistas de risco raramente fornecem financiamento para startups, pois é muito arriscado. Investidores anjos, por outro lado, adoram fornecer capital inicial para startups e estão dispostos a arriscar em uma nova empresa ou ideia. Isso não quer dizer que os capitalistas de risco não se envolvam, mas tendem a se interessar por um negócio um pouco mais adiante.

Os anjos usam seu próprio dinheiro para financiar empreendimentos e se envolverem porque estão interessados ​​no negócio, produto ou serviço. Em um anjo, você pode encontrar não apenas um recurso financeiro, mas um mentor. Se você é um profissional experiente, um capitalista de risco pode ser o que você precisa. Esses investidores estão dispostos a investir mais dinheiro do que um anjo típico, mas apenas quando a empresa tiver se mostrado comprovada. Em contraste com um investidor anjo, os capitalistas de risco geralmente não estão interessados ​​nas operações do dia-a-dia de sua empresa, mas podem querer ou exigir um assento no conselho. Ambos oferecem ao empresário excelentes oportunidades de obter financiamento adicional, mas ambos esperam, com razão, um sólido retorno do investimento.

Antes de abordar um anjo ou capitalista de risco, faça primeiro o seu dever de casa. Saiba mais sobre o investidor, os tipos de coisas em que ele investe e o processo que usa. Você nunca quer alienar um investidor ou ser visto como uma praga. Este é um relacionamento de longo prazo, não uma venda de curto prazo.

LEIA UM LIVRO!
Existem muitas outras maneiras de financiar um negócio ou expansão. Para orientá-lo, o Departamento de Comércio do Estado de Washington criou um excelente guia de recursos online, Sabedoria de startups: 27 estratégias para levantar capital.

Acesso a capital e várias estratégias de financiamento também são abordadas em Lição 4 da Academia do Empreendedor.