A Defesa Preventiva

Erros de novato

Começar um negócio pode ser uma tarefa muito empolgante. A maioria dos empresários bem-sucedidos ainda se lembra do dia em que entregou seu primeiro cartão de visita, marcou sua primeira venda ou jogou seu primeiro dólar no caixa. Outros só conseguem se lembrar de como as coisas foram de boas a ruins. Infelizmente, oito em cada dez novos negócios não sobrevivem, em grande parte porque o proprietário cometeu um ou mais erros de iniciante ao administrar seus negócios.

Com um planejamento adequado, você pode evitar alguns dos erros de novato que até grandes jogadores cometem, se você:

COMECE PEQUENO
Se você estiver operando um negócio baseado em serviços ou vendendo alguns produtos, pode não precisar de um escritório tradicional ou espaço de varejo. Pense em maneiras de começar pequeno, para manter baixos os custos gerais e, ao mesmo tempo, deixar espaço para crescer. Dito isso, certifique-se de incluir estratégias de crescimento em seu plano de negócios. Identifique metas ou marcos que permitirão que você saiba quando a expansão pode ser necessária. É muito mais fácil ganhar mais dinheiro em um lugar pequeno do que esticar os escassos dólares em um espaço cavernoso onde as contas a receber estão atrasadas em relação aos pedidos.

PROTEJA-SE
Dependendo do seu modelo de negócios, você pode querer pensar em contratar uma LLC ou uma estrutura corporativa. Essas estruturas oferecem um pouco mais de proteção caso as coisas piorem e você precise saldar algumas dívidas. Manter suas contas comerciais e pessoais separadas também pode impedir os credores de tentarem acessar seus ativos pessoais. Lembre-se de que ter um negócio em sua casa pode afetar sua responsabilidade pessoal. A maioria das apólices de imóveis não cobre acidentes de trabalho ou quaisquer outras responsabilidades incorridas por sua empresa. Fale com um advogado para ter certeza de que está coberto em caso de acidente ou desastre.

SEJA OBJETIVO COM O SEU NEGÓCIO 
É fácil ser pego na “ocupação”, não nos negócios, quando você começa. Passar os dias parecendo um negócio não gera vendas nem receita. Se você gasta a maior parte do seu precioso tempo configurando seu espaço de trabalho, organizando seus arquivos, torturando designs de cartões de visita ou navegando na Internet, você está ocupado, não de negócios. Idealmente, tudo o que você faz no seu dia deve estar relacionado com a obtenção de vendas, atendimento de pedidos, conclusão de projetos e coleta de dinheiro para essas vendas. Saiba quais são os custos tangíveis do seu negócio (aluguel, folha de pagamento, etc.) e custos indiretos (material de escritório, viagens) para ter certeza de que o seu fluxo de caixa permanecerá positivo.

PAGUE SUAS CONTAS E IMPOSTOS NO TEMPO 
Quando o fluxo de caixa fica para trás, é fácil adiar o pagamento de suas contas. Não faça isso! Você perderá a confiança de seus fornecedores, que podem ter lhe dado condições de pagamento liberais, e sua classificação de crédito pode ser afetada, especialmente se você for uma empresa individual. Quando se trata de impostos, nada é pior do que receber uma carta do IRS ou do estado informando que você está em mora. As penalidades e os juros apenas o deixarão para trás. Se você não pode pagar em dia, não espere por uma carta. Seja proativo e entre em contato com aqueles a quem você deve dinheiro e veja se consegue definir um calendário de pagamentos.

PAGUE-SE POR ÚLTIMO E MENOS
É ótimo que você queira ganhar dinheiro no seu negócio, mas o proprietário geralmente é o último na fila para receber o pagamento. Seja conservador com seu salário ou sorteio, principalmente no início. Um novo negócio requer muito capital e você deseja ser conservador com todas as despesas, incluindo seu próprio salário.

CONSERVAR CAPITAL
Segure cada dólar e questione cada gasto duas vezes. Pense em maneiras criativas de economizar capital, incluindo a troca por serviços, equipamentos e suprimentos de que você precisa. Todo mundo tem habilidades de que os outros precisam. Conforme você constrói seu negócio, use a troca como uma ferramenta para criar capital mais rapidamente, trocando sua experiência, contatos e habilidades por recursos que, de outra forma, exigem capital.

ENCONTRE UM VETERANO
Para o novato, administrar uma empresa pode ser semelhante a vagar pelo campo de jogo sem saber onde está a linha do gol. Um veterano dos negócios, alguém que já esteve lá e fez isso, pode ser uma dádiva de Deus, ajudando você a evitar as armadilhas que cada novo negócio encontra.

TRAZER ESPECIALISTAS
Embora você jogue muitas posições por necessidade, especialmente no início, perceba que você não pode fazer tudo. Uma grande equipe depende de jogadores de posição e, eventualmente, você desejará adicionar especialistas à lista. Esses especialistas podem incluir contadores, profissionais de marketing, web designers, gerentes de produção, advogados - a lista continua. Usa-os. Você pode ter o melhor produto ou serviço do mundo, mas se o seu papel de carta foi criado pelo cara que faz o boletim informativo da igreja como um favor, você nunca terá sucesso.

CONTRATAR ESTRANHOS COMPLETOS
Pode ser tentador contratar parentes ou amigos, mas isso pode significar a ruína, não apenas para o seu negócio, mas também para os seus relacionamentos. É difícil ser o capataz quando é seu filho, esposa ou melhor amigo que não está fazendo o trabalho para o qual foram contratados. É pior se você tiver que dispensá-los ou despedi-los. Embora a decisão seja sua, você pode contratar estranhos altamente qualificados para preencher funções importantes.

RESISTIR À TENTAÇÃO
Ter um negócio pode ser uma experiência bastante inebriante. Todo mundo vai querer parte do seu tempo ou tentar lhe vender algo. Conheça o seu negócio, saiba o que lhe trará valor e o que não trará (e mais importante, vendas) e não desperdice você, seu tempo ou seu dinheiro. Isso é particularmente verdadeiro quando se trata de comprar publicidade e apoiar causas comunitárias. Tudo bem dizer não.

 

All-Pro ou Benchwarmer?

Só porque você está no mercado, não significa que você seja realmente um negócio. Conforme observado, “ocupação” pode parecer muito profissional, mas é o atalho para a ruína. Em última análise, o IRS pode ter uma palavra a dizer se sua empresa é uma empresa ou apenas um hobby.

Aqui estão algumas das diretrizes que eles podem usar para fazer essa determinação:

  1. O tempo e o esforço investidos na atividade indicam a intenção de obter lucro?
  2. O contribuinte depende da renda da atividade?
  3. Se houver perdas, devem-se a circunstâncias que fogem ao controle do contribuinte ou ocorreram na fase de arranque?
  4. O contribuinte mudou seus métodos de operação para tentar melhorar a lucratividade?
  5. O contribuinte ou seus assessores possuem os conhecimentos necessários para o desenvolvimento da atividade empresarial de sucesso?
  6. O contribuinte obteve lucro em atividades semelhantes no passado?
  7. A atividade dá lucro em alguns anos?
  8. O contribuinte pode esperar ter lucro futuro com a valorização dos ativos utilizados na atividade?

A regra geral é que você precisa ter lucro pelo menos três a cada cinco anos fiscais, incluindo o ano corrente. A “intenção” de obter lucro é importante, pois nenhuma empresa pode garantir que será lucrativa, especialmente nos primeiros anos.

É altamente recomendável que você se reúna com um contador ou contador para discutir seu negócio e seus requisitos de geração de receita, para que seu negócio continue a ser classificado como um negócio e não um hobby.